News Erasmus+

No dia 11 de maio realizámos uma partilha de experiências da execução do projeto de Erasmus+ “Mobilizar para Capacitar”, 2016-2017, e divulgámos a nova candidatura já aprovada pela Agência Nacional Erasmus+, “Mobilizar para Capacitar Upgrade”, 2017-2019.

A plateia, atenta e interventiva, constituída por alunos das 3 turmas do Curso Profissional de Técnico de Receção.

Num primeiro momento falaram os alunos do 3º ano, que realizaram uma mobilidade de dois meses na Finlândia, no âmbito da sua formação em contexto de trabalho. Estiveram em unidades hoteleiras de Levi (Lapónia) e foram unânimes em considerar que este projeto lhes abriu horizontes, quer em termos pessoais, quer em termos profissionais, pelo que aconselharam os seus colegas a não perderem a oportunidade de participar em futuras mobilidades.
As temperaturas não foram um problema pois tiveram uma excelente formação antes da partida e tiveram a possibilidade de adquirir vestuário apropriado com uma verba do projeto, específica para o efeito. Também não sentiram dificuldades de comunicação e destacaram o magnífico acolhimento de quem os recebeu (nomeadamente a professora Mari, de Turismo, e o professor Janik, de Atividades ao Ar Livre, ambos do Lapland Tourism College), bem como os apoios das entidades recetoras e comunidade local, como por exemplo, a nível de refeições, acesso a ginásios, husky safaris, descontos nas lojas e ofertas no comércio. Alguns ousaram, inclusivamente, deslocar-se por iniciativa e conta própria até à capital da região, Rovaniemi, em transportes públicos, com pernoita, para experienciar a situação de turistas e visitar a aldeia do Pai Natal. Concluem que os Finlandeses em contexto informal são tão faladores como os portugueses e são muito extrovertidos nas suas diversões.
Em relação à experiência laboral houve de tudo – diversidade e polivalência de funções, situações mais rotineiras, outras mais desafiantes, mas em tudo sentiram oportunidades de aprendizagem cultural, vocacional e profissionalizante.

Num segundo momento, e ainda no âmbito do projeto “Mobilizar para Capacitar”, dado que o mesmo passou pelo estabelecimento de um protocolo com a Rovaniemi Municipal Fedaration, da Finlândia, recebemos duas alunas finlandesas em Vila Nova de Milfontes, para a realização de um estágio em contexto de trabalho. Estas alunas estiveram também presentes nesta sessão e deram o testemunho da sua experiência. Consideram que, apesar das diferenças culturais, tiveram uma rápida adaptação e em termos profissionais foi um período muito enriquecedor. Quase de volta à Finlândia fica a certeza de que irão recomendar Vila Nova de Milfontes, o concelho de Odemira e Portugal a colegas, professores, família e amigos!
No final da sessão, a professora Patrícia Castanheira, na qualidade de coordenadora dos projetos Erasmus+, expressou o seu regozijo pelo desempenho dos alunos portugueses e finlandeses, os primeiros porque as entidades recetoras lhe manifestaram, aberta e espontaneamente, a vontade de continuar a parceria, porque apreciaram o trabalho e a atitude dos alunos, e as segundas porque verbalizaram, expressivamente, a vontade de voltar e recomendar o nosso destino formativo e turístico.

Os protagonistas da mobilidade na Finlândia. Da esquerda para a direita: Daniel Campos, Catarina Costa, Tatiana Duarte, Jéssica Machado e Vasyl Kopyn.

 

Alunas finlandesas que estagiaram em Vila Nova de Milfontes. Da esquerda para a direita: Emília Granlund e Milla Harju.

 

A mesma informou que o próximo projeto “Mobilizar para Capacitar Upgrade” já foi aprovado o que significa que mais alunos deste curso do ensino secundário terão a possibilidade de fazer a sua formação em contexto de trabalho noutro país, mais concretamente na ilha de Sicília, em Itália, por um período de 2 meses. Este projeto representa uma versão “upgrade” do primeiro projeto pois permitirá, ainda, a realização de mobilidades a alunos que já terminaram o ciclo de formação. Estas mobilidades terão a duração de 4 meses e realizar-se-ão na Finlândia.
É ainda de salientar que este último projeto obteve a pontuação de 98 pontos, num máximo de 100, o que revela o reconhecimento da qualidade do mesmo por parte da Agência Nacional, entidade responsável pelo programa Erasmus+ em Portugal.
A professora Rosália Valente, Coordenadora do Ensino Profissional, encerrou a sessão, enfatizando os efeitos positivos impactantes, diretos e indiretos, do projeto, no seio da comunidade educativa do Colégio. Contextualizou as candidaturas Erasmus+, bem como a participação dos alunos noutros projetos como Young Business Talents, Parlamento dos Jovens, Cimeiras das Democracias, EcoVoluntários, entre outros, num esforço deliberado de valorização da formação profissional, nos contextos local, nacional e europeu, de enriquecimento curricular e profissionalizante e de valorização pessoal, social e cultural.
Sublinhou a importância da adesão dos alunos, nesta construção educativa e formativa conjunta, e terminou agradecendo a todos os Docentes e Alunos envolvidos o brio pessoal e profissional com que se empenharam, podendo todos fazer, sempre, mais e melhor; bem como pelas manifestações de adesão de interessados na nossa próxima edição Erasmus+, que já existem nas atuais turmas do 1.ºC e 2.º C.


Prof. Patrícia Castanheira

Prof. Rosália Valente

Professora Rosália Valente, coordenadora do Ensino Profissional.

 

logo me 2016

logo 2020 logo POCH logo CE logo erasmusmais logo escolavoluntaria
© 2017 Colégio de Nossa Senhora da Graça. Todos os direitos reservados.